terça-feira, 28 de julho de 2015




Na tarde de ontem, representantes do SOERN e do CRO-RN se reuniram com o secretário de saúde do Município, Luís Roberto para tratar de assuntos relevantes, como: a criação de um serviço de odontopediatria, quinquênios atrasados, concurso, data base, entre outros. Para representar o município, participaram também: Mauriceia Medeiros, Vera Castro e Sandra Raissa, da coordenadoria de Saúde Bucal; Renata do Departamento de Atenção Especializada e Ana Cláudia, do Departamento de Atenção Básica.

De acordo com o presidente do SOERN, Ivan Tavares, a reunião foi proveitosa. “Conseguimos vencer a pauta. A presença do secretário de saúde do município foi muito importante. Colocamos os pontos principais de nossa pauta, divulgada anteriormente, discutimos inclusive o plano de carreira e o salarial, que está sendo discutido na mesa de negociação e firmamos a concepção da comissão de saúde bucal”, disse.

Com relação ao concurso, Luís Roberto disse que fez o que estava dentro das suas possibilidades. Quando questionado sobre os motivos que levaram a optar por ortodontistas ao invés de profissionais que pudessem atender aos pacientes especiais, ele respondeu: “Precisávamos de 2.700 servidores e só conseguimos autorização para 1.400. Trabalhamos com o mal menor. Agora os cargos já foram criados”.  

O quinquênio é uma bandeira levantada pelo secretário. “E os Quinquênios atrasados dos servidores da saúde serão implantados a partir de agosto”, prometeu o secretário e acrescentou que todos os Quinquênios vão chegar ao final do ano implantados.

Já sobre o abastecimento e manutenção, o secretário disse que “As poucas reclamações que temos ouvido, são pedidos para substituição de gabinetes. Alguns estão mais envelhecidos. Recebemos agora 40 novos, porém nem todos serão para substituição, mas para abertura de novos serviços”, explica.

O presidente do SOERN, Dr. Ivan Tavares, disse que Natal é a única cidade do RN que tem CEO e não produz próteses. “Vocês têm especialistas nas redes sem trabalhar e fizeram laboratório dentro do Morton Mariz, que está virando sucata”, reclamou. Ele pediu, ainda, que fosse repensada com carinho as questões que envolvem os CEOs, para que os mesmos se tornassem de fato CEOs. “Não se faz biopsia em Natal. Os CEOs foram criados para diminuir o câncer de boca no Brasil, porém não fazem nem mesmo biópsia”, reclama. O secretário pediu um pouco mais de tempo para solucionar esta questão e prometeu se debruçar sobre a mesma.

Ainda durante a reunião, o presidente do SOERN apresentou os dados do DIEESE, que indicavam uma inflação acumulada de dezembro de 2010 até fevereiro de 2015 de 13,73%, mais um ganho residual de 3,73%, um total de 17,97%. “Estamos vendo na mesa que há uma impossibilidade grande de negociar-se em cima disso. É Preciso fazer reforma do PCCV”, argumenta Ivan Tavares.

Sobre a GEAUE, Luís Roberto disse que acha muito difícil, diante do cenário econômico em que o País se encontra, mas, prometeu se debruçar sobre o assunto.

Em relação a possibilidade de abertura de um hospital da prefeitura, o secretário respondeu: “Vamos fazer sim. Nem que seja a ultima coisa que eu faça. Eu faço e peço exoneração, mas faço”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.