domingo, 29 de novembro de 2015

Alegria e descontração marcam a 6ª Feijodonto

Nesta sexta-feira,27, o SOERN reuniu a categoria para a tradicional Feijodonto , que neste ano chegou a sexta edição. Realizada na loja maçônica  Bartolomeu Fagundes, da Av. Alexandrino de Alencar, os cirurgiões-dentistas estiveram reunidos em clima de confraternização com música ao vivo e muita animação.
Os brindes sorteados foram doados pela Loja do Estudante , Dental Natal, SICOOB e Phospodont.



































sexta-feira, 27 de novembro de 2015

SOERN se une a entidades da categoria para participar de Audiência Pública que trata da Precarização do Trabalho no SUS

Na tarde de ontem (26), representantes do SOERN, FIO, CRO-RN, Conselho Federal de Odontologia, além de profissionais da área, participaram de Audiência Pública sobre a Precarização do trabalho no SUS, mediada pelo deputado estadual Fernando Mineiro (PT). A audiência foi transmitida ao vivo pela TV Assembleia.
Quem começou o debate foi o professor Moacir Tavares, que veio do Ceará para falar sobre o financiamento do SUS. “No Brasil nos tivemos 448,1 bilhões relativos a despesa total com saúde em 2014, equivalente a 8,1% do PIB, que atingiu 5,5 trilhões, segundo IBGE. Desse total, 48,3% corresponde a gastos públicos. Diferente de outros países, que utilizam 70 a 80%. Os 216 bilhões de despesas públicas com a saúde corresponde a 3,9% do PIB”, resume. Em seguida ensinou como deve ser feita a conta: 1,7% da União; 1% dos Estados e 1,2% dos municípios. “Há um desequilíbrio entre quem pode, quem arrecada mais e quem coloca mais no sistema”, explica.  
Em seguida, quem deixou sua palavra foi supervisor técnico do Dieese RN, Melquisedec Moreira, que saudou a todos e disse que atendendo a demanda do SOERN, buscou uma alternativa para resolver a questão dos péssimos salários no RN, inclusive fazendo uma recuperação histórica de toda legislação e os pisos no Brasil.
Já a chefe dos recursos humanos da SESAP-RN, Ângela Lobo, falou sobre que a SESAP se preocupa tanto com  as categorias profissionais quanto com a assistência. "Temos em nosso quadro servidores efetivos cirurgiões dentistas e o bucomaxilos,  que são, inclusive, equiparados a médicos. Temos servidores que fazem parte do quadro do Estado, mas que estão a disposição do município”, disse e acrescentou que o os municípios precisam tomar conta da substituição dessas pessoas, com vagas de concursos e provimentos próprios do quadro municipal para que não haja desassistência, uma vez que as pessoas vão se aposentar e vão começar a sair dos quadros.
O presidente do CRO-RN, Gláucio Morais falou da visita que a entidade fez aos municípios do Estado. “As unidades de atendimento, com raras exceções, apresentam instalações físicas degradáveis. É necessária a obtenção de material, instrumentos, insumos e manutenção de equipamentos inadequados. Além da falta de condição de trabalho, observamos uma situação onde imperam as contratações precárias, ou seja, sem concurso público, baixos salários, sobretudo os profissionais que atual na Estratégia de Saúde da Família”, denunciou e disse que os dentistas são profissionais importantes em todos os níveis de assistência.  “Fazemos diagnostico, prescrevemos e tratamos de doenças. Promovemos a saúde. Merecemos mais respeito e atenção dos gestores”.
O representante do CFO, Eimar lopes, também deixou sua mensagem na Plenária. “O SUS é o maior patrimônio da sociedade desse País, portanto, temos que zelar por ele. Esse mesmo SUS que nos rechaça e nos tira a dignidade no dia-a-dia do nosso trabalho, não pode deixar de ser reconhecido como SUS que salva. Nenhum país do mundo tem o projeto de inclusão que o nosso SUS tem. Ele precisa ser primeiramente entendido para que a gente possa encontrar os caminhos”, completa.
Apesar de ter participado na mesa para representar a FIO, Teresa Neumman optou por falar na qualidade de servidora do Estado. “Enquanto a mesa se pronunciava, eu pensava no desgaste que havia para sair de casa para trabalhar, em condições péssimas e com um salário no final do mês aviltante, desprezível e desesperador. Estou há 26 anos no Estado e, pasmem, com salário base de R$ 1.700,00. Que estimulo se tem para sair de casa como cirurgiã dentista, com inúmeras pós-graduações para dar qualidade de assistência ao meu paciente, porém sem motivação?”, questionou. Ela aproveitou o momento para fazer um apelo para que a categoria se valorize. “Se achem merecedores de um salário base que possa dar qualidade de vida a nossas famílias”, resume.
Quem encerrou os pronunciamentos foi o presidente do SOERN, Ivan Tavares, que falou do seu descontentamento com a mudança da coordenadoria da saúde bucal do Ministério da Saúde. “Quem nos representava lá era Rosângela, uma pessoa comprometida com a história do SUS no Brasil, com serviços prestados à comunidade brasileira e a odontologia deste país. Ela foi substituída por Dr. Ademir Bassic, comprometido umbilicalmente com as empresas de saúde privadas, diretor financeiro da empresa Pró Dente Assistência Odontológica Ltda", lamentou Ivan, que disse, também que Ademir é desconhecido dos movimentos sociais de saúde do Brasil e é ligado ao Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de grupos que financiam campanhas eleitorais. "Tememos nesse momento a continuidade do Brasil Sorridente. Nem sempre tivemos tantos empregos públicos no Brasil e isso agora está arriscado de acabar", alerta o presidente do SOERN.
Ainda em seu discurso, Ivan Tavares falou das cobranças feitas por parte da justiça e da sociedade  e dos salários inversamente proporcional a tudo isso. "Convidamos o Ministério Público para se fazer presente na audiência, mas ele mais uma vez não veio. Por que cobrar ponto eletrônico de quem ganha R$ 1.600 reais? Será que eles não tem dedos lá não para implantar isso para deles? Não vou nem discutir quanto eles ganham, pois eles têm um papel importante para redemocratização do nosso país, mas eles precisam rever seus conceitos", enfatizou e em um tom descontente, disse: "Somos cidadãos que estamos sendo tratados como escravos e chegou nossa hora de dar um grito de liberdade. Não temos o dever de passar fome para sustentar o SUS, que está virando nosso algoz", encerra.











quarta-feira, 25 de novembro de 2015

SOERN apresenta questões salariais ao secretário de saúde do Município

Nesta segunda-feira,23, houve uma audiência do SOERN com secretário do município de Natal, Luiz Roberto Fonseca, para discutir as atuais questões salariais. Ainda na noite de segunda-feira ocorreu uma reunião na sede Sindicato com profissionais do município para debater os resultados da audiência. Ao fim da mesma, o SOERN enviou um ofício ao prefeito solicitando uma audiência para tratar a mesma pauta apresentada ao secretário do município. 

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO


De conformidade com os Artigos 8° e 11° do Estatuto em vigor, ficam convocados todos os Cirurgiões Dentistas filiados e no gozo dos seus direitos, a participarem da ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA do SOERN, a realizar-se no dia 30.11.2015, às 19:00  horas, em primeira chamada e às 19:30 horas, em segunda chamada, na sede do SOERN, Avenida Prudente de Morais – 3857, Shopping Natal Sul, Loja nº 57 – Lagoa Nova - Natal-RN, para que sejam discutidos e deliberados os seguintes assuntos em pauta:

- Parecer do Conselho Fiscal referente ao Balanço Financeiro do exercício 2014;
- Parecer do Conselho Fiscal referente à Proposta Orçamentária para o exercício 2016;
- Valores das Contribuições (Sindical, Associativa e Assistencial) para o exercício de 2016;
- Outros assuntos de interesse da categoria.



Natal/RN, 25 de novembro de 2015.

Conselho de Saúde



Karla Falcão é a nova titular no Conselho Estadual de Saúde para  o Biênio 2016 -2017. De acordo com a diretora do SOERN, o sindicato ficou com a titularidade e CRO/RN com a suplência.

SOERN visita vereadores para apresentar proposta de sindicatos

Na manhã desta terça-feira,24, os diretores do SOERN e alguns profissionais estiveram  visitando a Câmara dos Vereadores de Natal. Na ocasião, os presentes estiveram nos gabinetes de seis vereadores, sendo eles, Eudiane Macedo, Cabo Jeoás, Felipe Alves, Júlia Arruda e Emanuel do Cação, levado a cada um a proposta firmada entre os sindicatos, tentando sensibilizados a oferecem a mesma proposta dos médicos aos demais profissionais. Neste dia 25, será realizada uma nova visita.

Aposentadoria especial é amplamente discutida no CRO

“Aposentadoria especial - o que você precisa saber” foi tema de palestra ontem à noite, no auditório do CRO que contou com a presença de cirurgiões dentistas que atuam no Governo do Estado do RN e no Município.
O presidente do SOERN Ivan Tavares abriu as discussões com alguns informes aos presentes. Comentou brevemente sobre a reunião com o secretário de saúde do Município que aconteceu dia 23, falou sobre a confraternização da categoria com a tradicional feijoada, na loja maçônica.. Falou sobre a quebra da isonomia no Município de Natal realizada por Vivaldo Costa e ainda, sobre uma audiência quinta-feira (26), na Assembleia Legislativa para discutir sobre a precarização de salário no SUS.  

O advogado e assessor jurídico do Instituto da Previdência Estadual do RN (IPERN), Nereu Batista Linhares foi convidado para falar sobre aposentadoria especial e ressaltou pontos importantes para os profissionais presentes. “O dentista que exerce as suas atividades sob condições que prejudicam a sua saúde ou a sua integridade física, fazem jus a uma aposentadoria especial”, disse Nereu.







No caso de alguns cirurgiões dentistas, eles se expõem permanentemente a algum agente prejudicial à saúde, seja por manipular material infecto-contagiante e radiações ionizantes, quando examina os dentes e a cavidade bucal, por via indireta (utilizando aparelhos) ou, por via direta, para verificar a presença de cáries e outras afecções, ou seja, pelo ruído do micro motor, pela postura da cervical ou de toda coluna vertebral ao se fazer uma restauração, dentre outras inúmeras situações que tornam o trabalho insalubre.
A cirurgiã dentista, Lúcia Regina falou da importância da palestra desse tipo para a categoria. “Entender como aposentar sem ter perda salarial e procurar conhecer qual a melhor maneira de fazer isso!”, comentou.
André Paulino Santos de Azevedo, técnico do seguro social explicou quem pode requerer a aposentadoria especial. “Na condição de segurado do INSS, aquele que contribui para com a Previdência Social, ou na condição de funcionário público federal, distrital, estadual e municipal, que tem regime previdenciário próprio, o profissional poderá requerer a sua aposentadoria especial aos 25 (vinte e cinco) anos de serviço”, enfatizou e declarou que não há observância de idade mínima e não há a utilização do temível fator previdenciário que reduz consideravelmente o valor da aposentadoria em, no mínimo, 30% e que, dependendo da situação, a perda pode chegar a mais de 60% e por fim quem tem direito a aposentadoria especial terá no cálculo da renda mensal inicial de seu benefício 100% do salário de benefício.

Além disso, o profissional que vai solicitar a aposentadoria especial deve seguir alguns requisitos, segundo André. “Tempo total de contribuição ser de 25, 20 ou 15 anos, conforme o caso, exposto aos agentes nocivos especificados em lei. A exposição deve ser contínua e ininterrupta durante a jornada de trabalho. Mínimo de 180 meses de efetiva atividade, para fins de carência para a aposentadoria especial, é fundamental que você apresente os documentos que comprovem a exposição a agentes nocivos, como o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) emitido pelas empresas em que você trabalhou”, completou André.

A palestra foi mediada pelo advogado e assessor jurídico do SOERN, Ricardo Reis e também pelo assessor para assuntos previdenciários do SOERN, Tarso.  Ao final, palestrantes e mediadores receberam "mimos" do Sindicato, em agradecimento pelas presenças.