sábado, 3 de setembro de 2016

Sindicatos da Saúde do Estado unem-se em grito de alerta

Na manhã de ontem (2), sindicatos que representam a saúde pública do Estado se reuniram em uma manifestação, que teve início na frente da Sesap-RN e se estendeu, em caminhada, até a Prefeitura de Natal. A ação reuniu cerca de 300 profissionais da área, que queriam melhorias para a saúde pública, que atualmente atinge as raias do absurdo, um descompromisso com a vida das pessoas.
De acordo com o presidente do SOERN, Dr. Ivan Tavares, a manifestação tem como objetivo maior a luta contra o desmonte do SUS. “Começa com a retirada dos direitos trabalhistas com a PL 251, PEC 241 e 257, que querem acabar com 13º, férias, nos deixar 20 anos sem aumento e, ainda, acabar com concurso público”, alerta. Ele disse que não era admissível que se colocasse nas costas dos trabalhadores os desmandos do governo do Estado. “Atraso de salário é inaceitável. O legislativo e o judiciário recebem em dia. Os trabalhadores da saúde também devem receber. O caos não se deve somente ao Estado, mas também às prefeituras. Para se reeleger, muitos estão tirando dinheiro da saúde para aplicar onde não se deve”, lamenta.
O presidente do Sindicato dos Médicos, Dr. Geraldo Ferreira, aproveitou o momento para enumerar alguns dos males que assolam a saúde do RN. “Falta de leitos de UTI, falta de consulta de especialistas e exames, falta de medicamentos essenciais para controle de doenças que podem levar à morte, pacientes no chão e em macas nos corredores dos hospitais, filas de ambulâncias nos prontos-socorros, desespero da lotação das salas de cirurgias e até pacientes da ortopedia sendo mandados para casa para aguardar a cirurgia que nunca chega”, comenta. Além do desespero das famílias que necessitam de assistência, ele fala ainda de outros problemas. “O atraso no pagamento dos terceirizados resulta em falta de higiene, alimentação e segurança nas unidades. É comum observar nas unidades de saúde o odor do suor, urina, fezes, sangue e infecções, situação que compõe o sofrimento, abandono e desolação”, completa.

Já a vice-coordenadora do SindSaúde-RN, Simone Dutra, convidou a todos para ato na segunda-feira, na governadoria, para exigir os salários em dia.  





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.