quarta-feira, 15 de março de 2017

Líderes sindicais estiveram reunidos, na CMN, hoje pela manhã, para discutir sobre a data- base

O Sindicato dos Odontologistas do Rio Grande do Norte (SOERN) esteve bem representado por sua diretoria, hoje pela manhã, na audiência pública, na Câmara Municipal do Natal, que discutiu a Lei da data-base dos servidores municipais. A propositora da audiência, a vereadora Natália Bonavides, iniciou os trabalhos dando às boas vindas a todos os presentes. “Gostaria de dizer que sejam todos muito bem vindos a esta casa. Hoje (15) de março, acontece o Dia Nacional da Paralisação contra a Reforma da Previdência e o que gostaria de registrar e um dos motivos de realizar tal audiência, é que a situação dos servidores municipais, não pode continuar como está. Estamos à disposição, através do nosso mandato, para ajudarmos no que for preciso”, comentou.



De acordo com a presidente do Sinsenat, Soraia Godeiro está acontecendo, por parte do Município, uma retirada de direitos. “A Lei é clara minha gente e a da data base não é diferente e dispõe que, todo mês de março é para existir a regularização dos salários e reposição das perdas, mas isso não tem acontecido. Esperamos que, com essa mesa de negociação, que acontece  hoje, possamos sair com negociações concretas e eficazes, pois não aguentamos mais tanto descaso”, disse Soraia.
Estiveram presentes na audiência, os vereadores Kleber Fernandes, Ney Lopes Júnior, Sandro Pimentel, Franklin Capistrano e Dinarte Torres.
A diretora do SOERN, Teresa Neumann foi convidada para compor a mesa e também fez as suas colocações. “São quatro anos sem aumento e o servidor não aguenta mais, só padecendo com a defasagem salarial. Aproveito a oportunidade para reiterar o pedido de devolução do nosso salário de janeiro que foi sucumbido, em virtude da greve passada. Outra questão que quero colocar para vocês é a questão do plano de cargos dos municipalizados. Os servidores não são contemplados nem pelo estado e nem pelo Município, estão na terra de ninguém, pois não tem quem olhe para eles. São profissionais que estão completamente, sem perspectiva de melhorias salariais”, reforçou e destacou que os dentistas têm um agravante, uma vez que no estado não tem atenção básica, lotação só em serviço burocrático ou hospital, se for buco-facial ou habilitado em odontologia hospitalar.

A Secretária de Administração, Adamires França também fez o seu pronunciamento, mas não agradou muito e foi vaiada pelos servidores presentes. “Conheço e sei do empenho do prefeito Carlos Eduardo Alves em valorizar o servidor público. Peço um voto de confiança a vocês e vamos tentar trabalharmos juntos, na mesa de negociação, para que possamos analisar o que é possível fazer pelos servidores”, ressaltou.



Os vereadores Kleber Fernandes, Ney Lopes e Sandro Pimentel, se colocaram à disposição dos servidores e disseram que estão prontos para ajudar no que for preciso, dentro do alcance de cada um.



 








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.