quinta-feira, 26 de julho de 2012

Lenilson Carvalho lança mais um livro



O dentista, especialista em cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial e em radiologia, com pós-graduação em implantodontia, Lenilson Carvalho, lançou recentemente o 4º livro de sua autoria, o “Humor & Curiosidades da Odontologia”. O lançamento ocorreu na sede da Academia Norteriograndense de Odontologia e reuniu dezenas de amigos e colegas de profissão. O livro traz em suas páginas pequenos “causos” do dia-a-dia, da vida real e vem cheio de surpresas, sem esquecer-se da parte cultural e científica e da Odontologia e suas peculiaridades, uma experiência vivida nos quase 50 anos de profissão e também relatada por colegas da área. A edição da obra é da Editora Sebo Vermelho e tem o apoio ainda da Academina Norte-Riograndense de Odontologia e do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. 
As edições anteriores falavam sobre atuação na profissão, a história e cultura de Natal e, ainda, uma coletânea de cinco mil pensamentos, pesquisa que o mesmo realizou em oito anos de estudo.
Lenilson Carvalho foi professor da disciplina de Traumatologia Buco-maxilo-facial da UFRN, presidiu a Associação Brasileira de Odontologia do RN e o Conselho Regional de Odontologia do RN. Além disso, é um estudioso quando se trata da Odontologia nacional e internacional e, também, um contador de “causos” que vem sendo compartilhadas não só através de seus livros, como também de artigos veiculados na imprensa local.
O livro, lançado com duas versões: a com capa vermelha ou preta, de acordo com a preferência ou time de futebol, está disponível para venda na Clínica Odilon Garcia, que fica na Av. Hermes da Fonseca, 1058 – Tirol.


EXTRA Assessoria de Comunicação - Rua Cel. Francisco Borges, 105- Tirol. Natal/RN
www.extracomunicacao.com.br – contato@extracomunicacao.com.br
Ana Beatriz Pires – 9132-3654 / Ariadne Monteiro – 9908-8777 
Fabrine Medeiros - 9921-9910 / Milena Martins - 9985-1912

quarta-feira, 25 de julho de 2012

CURSO DE MEDICINA ORAL.....ESCLARECIMENTO


NOTA  DE  ESCLARECIMENTO
 
Informamos aos candidatos que concorrem a uma vaga ao Curso de Medicina Oral e Odontologia Hospitalar que: em função da não divulgação prévia dos critérios oficiais para a avaliação curricular, os quais seriam utilizados no corrente processo seletivo, decidimos pela anulação da análise de currículo, como item classificatório, tal qual divulgado em Edital. 
 
Assim sendo, serão pontuadas, apenas, a prova escrita e a entrevista.
 
  A Comissão Executiva

domingo, 22 de julho de 2012

CURSOS FIZERAM GRANDE SUCESSO!










Os Cursos sobre Emergências na Clínica Odontológica e Atendimento a Pacientes com Doenças Orgânicas, ministrados pelo Prof. Ivan Haidamus Sodré Marques/SP no início de julho foram assistidos por muitos Cirurgiões Dentistas e Acadêmicos de Odontologia, que ficaram satisfeitos com o que lhes foi oferecido.

Em Natal/RN, o auditório da Academia Norte-Rio-Grandense de Odontologia, presidida pelo colega, Dr. Cícero Almeida, recebeu um bom número de participantes, distribuídos em 02 turmas, pois a sua capacidade é de 70 lugares - foram inscritos 134 pessoas no total, mas só compareceram 92, nos dias 05 a 07 e 09, 10 e 12)

Todos elogiaram o conteúdo explicado e, principalmente, a demonstração prática, feita numa cadeira Gnatus, disponibilizada pela empresa Saudental, parceiras dessa empreitada.

Em João Pessoa/PB, os cursos no auditório do Conselho Regional de Odontologia (dias 13 e 14), presidido pelo colega Dr. Abraão de Oliveira, tiveram  83 participantes entre Cirurgiões Dentistas, Acadêmicos de Odontologia, ASBs e TSBs, igualmente satisfeitos com os ensinamentos recebidos, também com parte prática-demonstrativa em cadeira Gnatus, através da parceira Saudental, que tem loja local.





A intenção é dar continuidade a esse trabalho, pois a constatação é a de que há uma imensa carência básica de formação na área de emergências por parte dos profissionais da Odontologia, bem como do alunado, uma vez que o tema não consta do currículo pleno das faculdades.

A realização desses cursos, promovidos e coordenados pela Sociedade Brasileira de Dentistas Escritores (SBDE), da qual o Prof. Ivan é Titular, foi gratuita, o que só foi possível graças ao patrocínio das seguintes Instituições: Academia Norte-Rio-Grandense de Odontologia, Conselho Regional de Odontologia do RN e da PB; Federação Interestadual dos Odontologistas (FIO); Sindicato dos Odontologistas do RN (SOERN); Associação dos Docentes da UFRN e as já citadas GNATUS e Saudental.

Em setembro, o Prof. Ivan estará de volta ao Nordeste, prevendo-se a realização de cursos em Natal, Parnamirim, Mossoró, Caicó, com o precioso apoio da recente parceira, a empresa NOVA DFL.

Em novembro, será a vez de a Paraíba recebê-los, prevendo-se, possivelmente, a realização em Campina Grande, Patos, Souza, Cajazeiras e outras cidades.

LIVRO: Um livro elaborado pelo ministrador com todos os temas abordados nos cursos foi oferecido aos participantes com grande aceitação, pois servirá para consultas permanentes. 

Os interessados em adquiri-lo poderão procurá-lo nas Lojas da SAUDENTAL (Natal e João Pessoa) ou mesmo na Academia citada, ao preço de lançamento (R$50,00), considerado simbólico, tendo em vista o precioso e vasto conteúdo, elaborado com muita pesquisa prática e abalizada - o autor levou 05 anos para prepará-lo.

A SBDE sente-se honrada e gratificada pela iniciativa que beneficiou, e ainda beneficiará um grande número de profissionais e, consequentemente, a população por eles assistida.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

REFORMA DA C.L.T.



A REFORMA DA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO.  

Depois de vários meses de negociações com entidades empresariais e centrais sindicais, a Casa Civil confirmou que a presidente Dilma Rousseff enviará ao Congresso, até o final do mês, um projeto de flexibilização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), ampliando a autonomia de empresas e sindicatos nos dissídios coletivos.

A iniciativa de reformar a legislação trabalhista imposta pela ditadura varguista não foi do governo, mas do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que até recentemente resistia à adoção do princípio de que o negociado entre patrões e empregados deve prevalecer sobre a lei.

O anteprojeto foi entregue ao secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e ao presidente da Câmara, Marcos Maia (PT-RS), em setembro de 2011. Entre outras inovações, ele prevê a criação do Acordo Coletivo Especial (ACE).

Tendo por objetivo reduzir o número de processos trabalhistas, o ACE é a versão contemporânea das comissões de fábrica. Ele permitirá que o comitê sindical de cada empresa negocie diretamente com a diretoria desde problemas corriqueiros do dia a dia a benefícios e direitos.

A primeira proposta com objetivo idêntico foi apresentada pelo governo Fernando Henrique. Depois de uma acirrada polêmica com as centrais sindicais, no último ano de seu mandato ele anunciou um projeto que permitia que os acordos coletivos tivessem força de lei. Mas, por causa da oposição do PT, a proposta foi engavetada.
 
Alegando que o avanço da tecnologia e a diversificação da economia tornaram a legislação trabalhista defasada, cinco anos depois o presidente Lula retomou a discussão, lançando um projeto de reforma sindical e de reforma trabalhista. Mas, com receio de que as discussões entre empregadores e empregados prejudicassem sua reeleição, ele o engavetou.
 
Com o tempo, os líderes sindicais entenderam que, em face das mudanças na economia mundial, a CLT dificulta a formalização de acordos específicos com as grandes empresas. Descobriram que, como a concorrência nos mercados é acirrada e só vence quem oferece o menor preço, as empresas não hesitam em se transferir para cidades, Estados e países onde o custo de produção é baixo.

Foi o que ocorreu com o setor automobilístico. Na década de 1990, o Estado de São Paulo respondia por quase 75% da produção nacional de veículos. Atualmente, apesar de o Estado ser o maior consumidor dos produtos das montadoras, 60% dos automóveis são fabricados fora do Estado.

Um dos fatores responsáveis pela descentralização da produção automobilística foram os excessos das reivindicações dos metalúrgicos do ABC. Tendo aprendido a lição, a categoria passou de opositora a defensora da flexibilização da CLT.

O anteprojeto agora em pauta autoriza o parcelamento de férias em três períodos e a redução de 60 para 45 minutos do período de descanso e almoço, desde que haja compensação na jornada.

Também prevê que os acordos especiais só poderão ser firmados diretamente entre empresas e sindicatos que comprovarem sua representatividade. O número de trabalhadores sindicalizados na empresa tem de ser superior a 50% do total de empregados, - a média nacional é de 18%.

A diferença em relação aos projetos de FHC e Lula é que a proposta dos metalúrgicos do ABC - encampada por Dilma - fixa parâmetros mais rígidos para que o negociado prevaleça sobre o legislado.

Ao negociar um acordo especial, por exemplo, os comitês sindicais não podem eliminar direitos como o 13.º salário e o descanso semanal remunerado. Mas terão autonomia para negociar a aplicação desses direitos conforme as peculiaridades da empresa e os interesses da categoria.
 
Para as centrais sindicais, a CLT protege os direitos individuais dos trabalhadores, mas restringe o campo das negociações coletivas e tolhe a liberdade sindical. Para as empresas, a proposta dos metalúrgicos do ABC aumenta a segurança jurídica dos acordos coletivos. O mérito do governo foi ter percebido isso, acolhendo o anteprojeto de flexibilização elaborado pelos metalúrgicos do ABC.

Fonte: 

segunda-feira, 16 de julho de 2012

CURSO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR........


PROVA E ENTREVISTA:

PROVA: 17.07.2012 (3ª feira);

ENTREVISTA: 18.07.2012 (4ª feira).

Horário: 19 horas.
 Local: Academia Norte-Rio-Grandense de Odontologia 
Rua Múcio Galvão, 480 
 Paralela à Av. Romualdo Galvão, ao lado do Bom Preço da Av. Alexandrino de Alencar.

domingo, 15 de julho de 2012

REUNIÃO DA CNCC COM A ANS



Na manhã do dia 11 de julho na sede do ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), no Rio de Janeiro, reuniu-se a CNCC (Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos) e a ANS com objetivo de discutir a relação entre prestadores de serviços e operadoras de planos odontológicos, principalmente com relação às regras de contratualização em saúde suplementar e qualidade do atendimento aos usuários dos planos odontológicos.

Houve consenso entre os participantes de que há necessidade de equilíbrio na relação entre as partes envolvidas, prestadores e operadoras e não como está, sendo impostas hoje pelas operadoras, de forma arbitrária, que haja uma negociação, devendo haver um relacionamento diferenciado, uma contratualização negociada com respeito mútuo, pois um contrato bom evita um conflito de interesses.

O Diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS, Bruno Sobral, afirmou que as portas da ANS estarão sempre abertas, para os profissionais de saúde, e que há necessidade de ampliar os canais de comunicação direta entre a ANS e os prestadores; segundo o diretor é necessário que haja bom tráfego de informações sistemáticas com as partes, para que a ANS possa diagnosticar os problemas que permeiam a saúde suplementar através de pesquisas e fiscalização pró-ativa.

Foi informado ainda pelo diretor Bruno Sobral que, a exemplo da categoria médica, os profissionais de Odontologia, através do CNCC, procurem o CADE (Conselho Administrativo de Defesas Econômicas), do Ministério da Justiça, para que possamos “zerar” quaisquer pendências naquele órgão, e possamos abrir as negociações relativas à saúde suplementar e, principalmente, com a CBHPO (Classificação Brasileira de Hierarquização de Procedimentos Odontológicos) elaborada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), da USP, e financiada  pelas entidades odontológicas nacionais, priorizando a hierarquização dos procedimentos, como parâmetro na saúde suplementar.

 Ele reconhece que os prestadores não conhecem os seus direitos em relação ao seu contrato, correção financeira dos contratos, as glosas sistemáticas e lineares, a contumácia do atraso no pagamento, pelas operadoras e data base de negociação.

A relação entre a ANS e os prestadores tem de ser mais ágil, em um canal direto de dados do país inteiro, e que foi elaborada uma cartilha que deverá ser enviada à CNCC para ser analisada e ter sua divulgação e distribuição no Brasil, aos Cirurgiões Dentistas pelas entidades que compõe a CNCC (CFO-FIO-FNO-ABO-ABCD), visando manter usuário e prestador informados.

 Todos concordaram que a intermediação da ANS e do CADE é necessária e suficiente, para que neste contexto favorável de negociação, haja o maior entendimento entre prestadores e operadoras, e a remuneração real dos profissionais e usuários com atendimento de qualidade.

Da reunião participaram: O presidente do CFO, Ailton Morilhas, o secretario José Mário Mateus, o conselheiro do CFO Benício Mesquita, o diretor de desenvolvimento setorial do ANS, Bruno Sobral, e o Gerente de Relações de Prestação de serviço da ANS, Carlos Figueiredo e José Ferreira Campos Sobrinho e Eduardo Gomide (FIO), Nádia Fava (ABO) e Jorge Teixeira (FNO).

No mesmo dia, à tarde, a CNCC, agora reduzida aos representantes do CRO-ABO-FIO, Benício Mesquita, Nádia Fava e José Ferreira Campos Sobrinho, reuniu-se com Carlos Figueiredo, gerente de relações com os prestadores de serviço da ANS. 

A pauta constou da contratualização  especificamente da RN – 71 e IN – 49 da ANS, para apreciação da CNCC, a hierarquização da CBHPO, já em estudo por um grupo de trabalho da gerência e que a CNCC procurasse através dos seus sindicatos, conselhos regionais, e seccionais da ABO, contratos de operadoras de planos odontológicos, para apreciação da gerência de relações e do seu valor legal e diferenças nos valores da remuneração. 

Será aprazada uma nova reunião entre CNCC e ANS, em um futuro próximo.

sábado, 14 de julho de 2012

EIMAR LOPES SE DESPEDE DO CRO









.
A festa que marcou a posse dos novos conselheiros do Conselho Regional de 0dontologia – CRO foi realizada na noite desta sexta-feira,13, no Versailles Recepções e reuniu centenas de odontologistas. A direção do Sindicato dos Odontologistas do Estado do Rio Grande do Norte foi representada pelo presidente Ivan Tavares, Teresa Neumann Dantas, Ana Stella e José Campos.
Em seu discurso, Ivan Tavares, que esteve presente a mesa, falou das conquistas do CRO na gestão de Eimar Lopes e que a entidade foi marcada por ações importantes como a aproximação do CRO e o sindicato, a transparência, prestação de contas e agilidade. ”Ele empreendeu uma metodologia própria e arrojada e mudou paradigmas e criou novo olhar tanto por parte da categoria odontológica, quanto por parte da sociedade sobre o conselho”, disse. 
Ao fim do discurso, Dr. Ivan Tavares parafraseou Caetano Veloso e chamou Teresa Neumann para entregar a placa de honra ao mérito, devido aos  serviços prestados a categoria, ao SOERN e a comunidade. A partir de agora o CRO está sob a direção de Jaldir Silva Cortez.

terça-feira, 10 de julho de 2012

CURSO DE MEDICINA ORAL E ODONTOLOGIA HOSPITALAR

INFORMATIVO:
* O candidato que, por algum motivo, necessite se ausentar no período da seleção do Curso de Medicina Oral e Odontologia Hospitalar, com previsão de realização do dia 09 a  13 de Julho de 2012, deverá enviar pedido por escrito ou E-mail, solicitando mudança da data da prova, e anexar a este pedido justificativa que comprove a ausência, como por exemplo, bilhete de passagem, atestado ou outro;
* A data da prova será definida dia 10.07. Informaremos através do blog e E-mail;
* Após a realização das provas os candidatos que solicitaram a mudança da data terão, no máximo, 15 dias para realizar a prova após a data estabelecida.

                                                       A DIRETORIA

domingo, 8 de julho de 2012

CURSOS QUE PODEM SALVAR VIDAS!

ATENÇÃO: Foram reabertas as inscrições  (2ª turma) para os cursos abaixo descritos. Os interessados poderão acessar o local da Ficha de Inscrição   em seguida, serão notificados  por e-mail.
 Dias 09-10.07 - 2ª e 3ª feira - 17 às 22h30min; - 12.07 - 5ª feira, das 17 às 22h

sexta-feira, 6 de julho de 2012


CURSO DE MEDICINA ORAL E ODONTOLOGIA HOSPITALAR

                                                                            ATENÇÃO!

Na próxima segunda-feira (09.07)  A Comissão responsável pelo processo seletivo irá se reunir para definir  a data das provas. Comunicaremos antecipadamente os horários neste blog e através de E-mail.

HOMOLOGAÇÃO DE INSCRIÇÕES DO CURSO DE MEDICINA ORAL E ODONTOLOGIA HOSPITALAR



De acordo com Edital do dia 11 de junho de 2012, amplamente divulgado, efetuarem inscrições para o processo seletivo do Curso de Medicina Oral e Odontologia Hospitalar, 49 (quarenta e nove) Cirurgiões-Dentistas. Dos quais foram deferidas 48 (quarenta e oito) e 1 (uma) indeferida, conforme relação em anexo.
Assim sendo, declaramos encerrado o processo de inscrição e constituímos Comissão Executiva para avaliação do processo seletivo.


Natal/RN, 06 de Julho de 2012.



Comissão Organizadora Central


        INSCRITOS NO CURSO DE MEDICINA ORAL E ODONTOLOGIA  HOSPITALAR

ORDEM NOMES TELEFONES OBSERVAÇÕES
1 Alzira Maria Batista Guará DEFERIDA
2 Ana Clara Guedes Queiroz DEFERIDA
3 Ana Karolina da Silva Dantas Barros DEFERIDA
4 Ana Stella de Vasconcelos Villar DEFERIDA
5 Anne Cristine de Queiroz Diógenes DEFERIDA
6 Célia Falcão Rodrigues DEFERIDA
7 Coleta Maria de Medeiros DEFERIDA
8 Cristhiane Séfora F. de Oliveira Mesquita DEFERIDA
9 Edna Maria Galvão DEFERIDA
10 Edson Luiz Cirilo DEFERIDA
11 Eimar Lopes de Oliveira DEFERIDA
12 Elizabeth Cristina Peres Cruz de Lima DEFERIDA
13 Fabrízia Maria Amorim Serafim DEFERIDA
14 Flávio Eugênio da Rocha Calife DEFERIDA
15 Francisco Wilson Fernandes Rodrigues DEFERIDA
16 Geórgea Alves de Medeiros Lopes DEFERIDA
17 Glaucio de Morais e Silva DEFERIDA
18 Heverton Fernandes Duarte DEFERIDA
19 Humberto Dantas DEFERIDA
20 Iara Davin Gomes Parente DEFERIDA
21 João Batista Costa Fontes DEFERIDA
22 João Eduardo Ribeiro Marinho DEFERIDA
23 José Airton Lopes DEFERIDA
24 José Martins de Castro Neto DEFERIDA
25 José Valtemir de Sena 8 DEFERIDA
26 Karla Maria Falcão Lima DEFERIDA
27 Laércio Antônio de Souza DEFERIDA
28 Leila Maria Xavier Barbosa DEFERIDA
29 Lúcia Helena Silva Vieira Holanda DEFERIDA
30 Lúcia Régia Cacho Faria DEFERIDA
31 Maria Aparecida de Oliveira Silva DEFERIDA
32 Maria Cristina Maciel Bezerra Miranda DEFERIDA
33 Maria da Guia Dantas Araújo DEFERIDA
34 Maria de Fátima T. Pinto Campos DEFERIDA
35 Maria do Rosário Avelino Bezerra Silva DEFERIDA
36 Maria do Rosário T. de A. Leitão INDEFERIDA
37 Maria do Socorro Medeiros Santos DEFERIDA
38 Maria Luzinete Gomes da Costa Araújo DEFERIDA
39 Nancy Loyola Dantas DEFERIDA
40 Odegleide Trindade da Silva DEFERIDA
41 Patrícia Lylian Lemos de Farias Fonseca DEFERIDA
42 Patrícia Medeiros de Oliveira DEFERIDA
43 Regina Lúcia de Medeiros Santos DEFERIDA
44 Rita de Cássia Fasanaro do Monte Alves DEFERIDA
45 Silvaneide Bezerra dos Santos DEFERIDA
46 Teresa Neumann D. Araújo Noberto DEFERIDA
47 Vânia Conceição Bezerra Rodrigues DEFERIDA
48 Verônica de Lourdes Trindade P. Negreiros DEFERIDA
49 Vilma Maria de Morais Jales DEFERIDA


quarta-feira, 4 de julho de 2012

SOERN participa do XII Congresso de Odontologia do RN


Com tema “Impacto da Tecnologia na Prática Odontológica”, a  Associação Brasileira de Odontologia – ABO/RN  realiza o XII Congresso de Odontologia do RN. O evento, marcado para ocorrer entre os dias 23 e 26 de agosto, no Centro de Convenções de Natal, terá em sua programação discussão sobre o atendimento odontológico na atenção primária e sobre o câncer de boca, ambos promovido pelo Sindicato dos Odontologistas do Estado do Rio Grande do Norte - SOERN. 
Para falar sobre o tema, o sindicato dos odontologistas traz a Natal, no dia 24, Cassius Torres,   professor da Universidade Federal do Paraná e funcionário de um hospital referência em câncer no Estado. 

Luta pela unicidade e o imposto sindical

O presidente do SOERN, Dr. Ivan Tavares, representou a FIO – Federação Interestadual de Odontologia, recentemente, em duas reuniões, sendo uma na sede da CUT (SP) e a outra na sede da Federação dos Engenheiros (RJ). O objetivo era preparar uma documentação para ser apresentada no Congresso da CUT, que irá se realizar entre os dias 9 e 13 de julho na capital paulista. Entre as reivindicações, destacam-se as questões ligadas à unicidade e ao imposto sindical. Estiveram presentes nas reuniões representantes das federações das categorias de profissionais liberais ligados à CUT. 

Atualização

Entre os dias 5 e 7 de julho, no auditório da Academia Norte-Rio-Grandense de Odontologia, vai ocorrer os cursos de Emergências Médicas na Clínica Odontológica e Atendimento a Pacientes com Doenças Orgânicas. Quem irá ministrar o curso é Dr. Ivan Haldamus, cirurgião dentista com experiência do pronto socorro do Hospital das Clínicas (Faculdade de Medicina da USP), entre outros. O evento recebe apoio do SOERN.

terça-feira, 3 de julho de 2012

CONVENÇÃO ENTRE O SOERN E O SINDESIND


FIRMADA A CONVENÇÃO ENTRE O SOERN E O SINDESIND

JUNHO/2012 A MAIO/2013.

VEJA ABAIXO:

NÍVEL I – Para os empregados exercentes das funções de ASG (auxiliar de serviços gerais), recepcionistas, telefonistas, secretárias(os) e serviços externos, o salário é de R$ 629,16 (seiscentos e vinte e nove  reais e dezesseis centavos);

NÍVEL II - Os empregados exercentes das funções de ASB (Auxiliar de Saúde Bucal), o salário é de R$ 646,05 (seiscentos e quarenta e seis e cinco centavos);

NÍVEL III - Para os empregados exercentes das funções  de TSB (Técnico em Saúde Bucal), o salário é de R$ de 652,26 (seiscentos e cinquenta e dois reais e vinte e seis centavos);

PARÁGRAFO  - Para os empregados que exercem funções de outra natureza e/ou percebem salário superior aos supracitados, farão jus ao reajuste salarial no percentual de 4,86% (quatro vírgula oitenta e seis  por cento) e as mesmas condições estabelecidas nesta convenção;

PARÁGRAFO 2º - Assegura-se àqueles que exercerem a mesma atividade, o direito à equiparação salarial, consoante preconizado no artigo 461 da CLT, sem prejuízo do direito à reparação por distorções pré-existentes a esta Convenção;

PARÁGRAFO 3º - É terminantemente proibido o desvio de função do empregado e/ou o desempenho de outras atividades não elencadas no presente Acordo Coletivo e estranhas às atividades do empregador, ficando convencionado que, acontecendo tal situação, o empregado fará jus, além de sua remuneração normal, ao valor equivalente a 60% (sessenta por cento) da remuneração da função, que também está sendo obrigado a desempenhar, sem prejuízo das demais cominações legais pertinentes, enquanto perdurar o acúmulo.

Para as funções de ASB, TSB, e RAIOS X, gratificação de insalubridade 20% (vinte por cento) sobre o salário mínimo vigente.

Carga horária - 44 horas semanais.

 A  DIRETORIA