quarta-feira, 21 de agosto de 2013

SOERN reivindica melhorias para a saúde de Solidade I

SOERN reivindica melhorias para a saúde de Solidade I
O ato público, organizado pelo SOERN, reuniu moradores da Zona Norte de Natal, em especial os dos bairros de Solidade I para protesto contra o fechamento do posto de saúde, que se encontra interditado há mais de um mês por não ter estrutura adequada para continuar a realizar os serviços. O manifesto, que teve início as 8h30 na porta do Posto de Saúde e seguiu pelas ruas dos bairros de Solidade I, contou com uma participação expressiva da população, que foi às ruas com faixas, cartazes na esperança de que a unidade volte a funcionar, com melhores condições.
De acordo com a diretora do SOERN, Teresa Neumann, o estabelecimento se encontra interditado por motivos graves. “A fossa estourou e depois que o posto foi interditado, o atendimento migrou para uma única sala e o atendimento ficou comprometido, em virtude das restrições e das novas condições estabelecidas”, afirma Teresa.
Dr. Eimar Lopes também marcou presença no evento, representando o CRO. “Sem o respaldo do 1% do PIB prometido, o resultado aparece ai: o povo vai para as portas dos postos de saúde e as encontram fechadas, o que resulta em uma superlotação dos grandes hospitais. E essa é a realidade que temos hoje na saúde, mas nas entrevistas o que os políticos dizem é que estão fazendo sua parte. Só a união do povo pode mudar essa realidade”, disse Eimar.
Também marcou presença no evento a ex diretora do SINDSAÚDE, Sônia Godeiro, que lamentou o fechamento de mais esta unidade e disse para população não se acomodar. “Não vamos deixar por isso. Vamos lutar pela reabertura com melhores condições”.
Já o presidente do SOERN, Ivan Tavares disse que mais uma vez o sindicato vai às ruas convocando os moradores em busca de melhorias para saúde. “Viemos de todos os lugares de Natal e até de São Gonçalo do Amarante para que o povo de Solidade I comece a tomar consciência do poder que tem. Já aguentamos quatro anos esperando por soluções no governo anterior”, lembra o presidente, que acrescenta que a classe se coloca a disposição para dar apoio a revolta popular. “Venha para rua reivindicar o direito que é de vocês. Se o povo não tomar consciência do que é seu, não vão surgir soluções. As soluções não caem do céu. O político só tem medo de duas coisas: escândalo e do povo. O povo tem que mostrar sua força e voz”, finaliza.
A Próxima ação será um ato público, no dia 27 de agosto, em frente ao Centro Odontológico Morton Mariz.
O grande final das manifestações ocorre no dia 18 de setembro, com uma caminhada organizada pelo SOERN. O Sindicato pede aos associados que salvem a data e participem de mais esta causa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.