quarta-feira, 26 de junho de 2013

CROSP denuncia à ANVISA comércio virtual de produtos ortodônticos e faz alerta à população


O CROSP encaminhou na última sexta-feira, 21 de junho, ofício a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) denunciando o comércio de produtos ortodônticos de uso exclusivo de cirurgião-dentista através da Internet. Ligaduras elásticas, fios ortodônticos, cera de proteção e aplicador em aço inox estão sendo vendidos à população em geral sem qualquer indicação e controle profissional.
Estimulando o autotratamento, praticado em condições inadequadas de biossegurança, as lojas virtuais disponibilizam a venda de Kit para aparelhos ortodônticos, ignorando os possíveis danos aos usuários.
Muitas vezes motivados pela estética, as pessoas adquirem ligaduras elásticas e fios e fazem a troca sem comunicar ao cirurgião-dentista, atitude que em pouco tempo de uso pode gerar problemas sérios para as gengivas, além de perda óssea e, nos estados mais gravosos, até a perda dos dentes, prejuízos funcionais e estéticos que muitas vezes se tornam irreparáveis.
Devido ao risco a saúde que essa prática representa, o CROSP solicitou urgência da proibição dessa comercialização, enviando material que comprova a existência da mesma. Requereu também que a ANVISA publique Nota de Esclarecimento ao público leigo divulgando os perigos e prejuízos da utilização desses produtos sem aval e acompanhamento do cirurgião-dentista.
O CROSP alerta que cada paciente tem problemas odontológicos específicos que necessitam de tratamento diferenciado, os quais só podem ser verificados após o exame clínico realizado pelo cirurgião-dentista. A aquisição e uso dos Kits para aparelhos ortodônticos sem acompanhamento profissional pode causar danos à saúde bucal daqueles que aderirem ao autotratamento.
Fonte: CROSP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.