domingo, 16 de junho de 2013

Mesa redonda discute piso salarial e valorização do profissional

Na última sexta-feira,14, o presidente do SOERN, Ivan Tavares participou do IV Ciclo de Atualização Cientifica  da Grande Natal e 1ª Região de Saúde, juntamente com Eimar Lopes, representando CFO, Vânia Eloisa Araújo do SOMGE,   FIO, Alexander Nunes, OAB.
Os participantes compuseram uma mesa-redonda, organizada por José Campos, que abordou  o tema: “Garantia do Cirurgião Dentista: meandros e efígie da legislação vigente”.
Eimar Lopes falou sobre os direitos, garantias e deveres dos cirurgiões dentistas no que diz respeito à legislação dos Conselhos, no âmbito regional e federal, além de chamar atenção para os códigos de ética e do consumidor, este último, alertando sobre o perigo de fazer a propaganda  utilizando  a estratégia do antes e depois,  destacando a importância da parceria entre o sindicato. ”Diante da ilegitimidade ativa dos CRO’s, em determinados assuntos, torna-se impossível à ação direta, porém através de parcerias, a exemplo como o Sindicado dos odontologistas sobre piso e vínculos empregatícios, é possível propor mudanças”, salientou.
Vânia Eloisa Araújo abordou a situação atual dos cd’s, exibiu pesquisas com a apresentação do perfil e a precariedade da categoria, baseado em pesquisas da USP sobre o “Perfil”, e outra do Observatório de Recursos Humanos NESCOM sobre Mercado de Trabalho. Outros pontos apresentados foi a questão da unificação do piso salaria e condições salariais. “A FIO,
com os demais sindicatos, estabelece o piso salarial de R$ 9.813,00 para que haja dignidade aos cd's”, disse.
Ivan Tavares iniciou sua apresentação de forma impactante, exibiu um vídeo sobre uma situação polêmica envolvendo uma cirurgiã dentista na morte de uma jovem ao fazer a extrações dos sisos. O vídeo foi para mostrar que cirurgiões dentistas trabalham na rede pública realizando suas obrigações civis, sem nenhuma condição e citou a cidade de Parnamirim, onde mais de 90% dos profissionais atuam sem carteira assinada, recebendo um salário aviltante. Outro ponto importante abordado foi à efetivação sindical, com a participação de todos, e, que contribui para as lutas do sindicato, em especial a participação dos jovens, ausentes dos manifestos. “Nós estamos brigando, por um projeto que surgiu aqui de Natal, e que despertou a curiosidade do país, porque o médicos iniciaram esse movimento, e nós entramos juntamente, baseado na Lei de 61, que prevê três salários mínimos aos médicos e aos dentistas, e através de uns cálculos baseado na inflação até 2010, chegaram em R$ 9.813,00, mas devido a uma baixa autoestima não conseguimos emplacar em alguns estados” finalizou ao informar o valor atualizado na luta do piso de R$ 10.412,00, já em negociação com o município e o estado.













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.